O futuro do Coletivo Ortaética


Ao contrário do que a tendência de uma gestão autoritária e hierárquica pode prever; eu sempre propus que esse projeto de artes que já caminha em seu quinto ano de idealização, apostasse no ser humano, lapidasse pedras brutas para que desempenhem papéis de liderança, de poéticas no teatro, de formação cultural e humanizada dentro do teatro que propomos.

Assim continuarei,procurando dar oportunidade as pessoas (mesmo que alguns poucos que passem não deem valor) pois a gigantesca maioria dos que passaram ou dos tantos que estão conosco há anos, valorizam a oportunidade que tiveram e tem.

Fico muito emocionado de saber que de alunos eu ganho amigos, de amigos ganho apoiadores e de apoiadores ganho multiplicadores de uma arte compartilhada, relacional, uma rede de pessoas dispostas, mobilizadas, cheias de vida!

Na noite de ontem pude proporcionar aos meus jovens da escola publica; muitos deles, meus alunos há 7 anos, desde muito criança, do primário, uma noite de encantamento artístico no Theatro Municipal de São Paulo.

Assistimos a ópera “LA TRAVIATTA” de Giuseppe Verdi num dos teatros mais lindos do mundo! Tenho certeza que ali estavam muitos que farão o futuro da Trupe Ortaética. Assim caminha esse projeto de vida!!!!

Pois eu poderia me preocupar, como a maioria dos pseudos profissionais, em apenas buscar pessoas para meu coletivo de artes, que tenham graduação, especialização, grande influência, intelectuais do teatro ou super-capacitados das artes cênicas; esses podem vir sim, pois estamos abertos sempre aos homens de boa vontade; mas aqui cabe TODO MUNDO, por isso, ouso em ter a arte juvenil dos meus adolescentes da escola publica da periferia de Guarulhos, de São Paulo, também as pessoas simples, donas de casa, enfim; prefiro CAPACITAR os que escolhi, do que me submergi na arrogância dos que sabem tudo. Afinal quem pensa saber tudo, não sabe o principal: viver!

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Anúncios