ESPETÁCULO IMPERDÍVEL – INGRESSOS GRATUITOS!!!


Escrita pelo austríaco Peter Handke, a peça, com apresentações gratuitas, traz 16 atores interpretando 300 personagens (cabendo para cada ator a construção, em média, de 20 personagens) que não falam absolutamente nada.

Essa ausência de palavras faz com que os atores e a direção se desdobrem para alcançar humanidade em cada uma das silenciosas pessoas que cruza uma praça, cenário da montagem. Mais de mil peças de roupas e 300 adereços são usados para compor os 300 personagens.

Fonte do texto: Catraca Livre.

ÚLTIMO FINAL DE SEMANA!

HÉLIO OITICICA – Museo É o Mundo


Nessa terça feira, tive a oportunidade de visitar a exposição desse artista que tanto contribuiu em transformar e divulgar a cultura brasileira. A exposição é  por sua natureza interativa e sensorial, seja com suas instalações, paragonlés ou vídeos. Uma experiência arrebatadora! Vale a pena participar! – Thais Aguiar.

Hélio Oiticica – Museu É o Mundo

Quase 120 obras do artista serão exibidas em São Paulo

Fica em cartaz até 16 de maio. E, durante esses quase dois meses, você visita a exposição e aproveita uma série de eventos paralelos.

E aguarde! No dia 20 de abril, lançamento da revista virtual, com conteúdo especial sobre a vida e a trajetória de Hélio Oiticica, incluindo páginas especialmente elaboradas para crianças.

O O site do Itaú Cultural disponibiliza também um acervo digitalizado com amplo conteúdo sobre Hélio Oiticica. No programa Hélio Oiticica, você tem acesso a cartas e manuscritos do artista, entrevistas e comentários sobre obras e projetos feitos por ele mesmo.

Todas as atividades no Itaú Cultural têm entrada franca.

Exposição
sábado 20 de março a domingo 16 de maio de 2010
terça a sexta 9h às 20h
sábado domingo feriado 11h às 20h

agendamentos e informações 11 2168 1876 [segunda a sexta 10h às 18h]

PALESTRA NA CINEMATECA


No dia 07 de abril, às 20h00, a Cinemateca Brasileira tem a honra de receber para uma conversa com o público um dos maiores artistas da história da cultura brasileira, Carlos Manga. Diretor de cinema e televisão, Manga é o principal artesão de um gênero de comédia popular – a chanchada – que encantou as platéias do país com seus números musicais carnavalescos e inesquecíveis atuações de Grande Otelo e Oscarito.

Autor de clássicos como Nem Sansão nem Dalila (1954), Matar ou correr (1954), O homem do Sputnik (1959), entre outros, Manga é também responsável por programas, minisséries e novelas de grande sucesso da televisão brasileira.

A palestra será ilustrada com trechos de seus principais filmes, contando histórias de bastidores e curiosidades de uma das mais brilhantes carreiras do audiovisual brasileiro. Conversa com Carlos Manga 07 de abril, 20h00

Local: Cinemateca Brasileira – Sala BNDES Largo Senador Raul Cardoso, 207 próxima à estação Vila Mariana do Metrô Telefone: 3512-6111 ramal 215 ENTRADA FRANCA As senhas serão distribuídas com 1 hora de antecedência
+ programação completa

Sugestão da aluna: Kaliane Pereira