É HOJE!!! EU ACREDITO QUE O ESPETÁCULO TRUPE ORTAÉTICA & X-9 PAULISTANA TÁ GARANTIDO!!!


QUARTO CARRO DA X-9 PAULISTANA

PROPOSTA IDEOLÓGICA DE ENCENAÇÃO TEATRAL TRUPE ORTAÉTICA DE TEATRO COMUNITÁRIO

Criação: Tiago Ortaet * Supervisão Artística: Yaskara Manzini

Sete atores com figurinos clássicos de Óperas representam de maneira estética a nobreza, a realeza e o classicismo da história mundial do teatro; entretanto o rosto de cada um deles traz a menor máscara do mundo, o nariz de palhaço, diante de um rosto pálido, para subverter a postura hegemônica dos grandes reis, dos nobres, que jamais se permitiram rir de si mesmo; sobretudo, o clown transgride por natureza, a lógica das coisas.

São quatro cenas curtas, que se articulam com o enredo, tema da escola, através de performances e conceitos gestuais que provocam os contos de referência.

Na primeira cena os atores simbolizam uma cena clássica de “Hamlet” de Willian Shakeaspeare, com a frase mundialmente conhecida “Ser ou não ser, eis a questão” onde os palhaços ficam curiosos e encantados para terem acesso a essa consciência representada pelo crânio erguido em cena.

Na segunda cena os “Ortaéticos” divagam sobre “O Alienista” de Machado de Assis, onde um médico satiriza os ditos loucos com uma vacina contra a loucura.

Na terceira cena, novamente se apresenta o universo de Shakeaspeare, com o clássico “Romeu e Julieta” e a cia teatral, não menos provocativa, apresenta um diretor maluco, que está ensaiando seus atores em cena com três versões simultâneas dessa trágica história de amor: Romeu & Romeu, Julieta & Julieta e Romeu & Julieta, pois em pleno século XXI é preciso abrir portas da diversidade.

A quarta cena fica por conta de uma exploração superficial do mote do “Teatro da Crueldade” de Antonin Artaud, com seus gestos angustiantes. Os atores simulam estarem presos por “camisas de força” e após insistentes tentativas, se libertam e curtem o carnaval com seus delírios clownescos.

Na coreografia do refrão do samba enredo, os atores interpretam passos do desequilíbrio, se assustam com fantasmas dessa ópera desvairada e em seguida batem no peito com o símbolo da X-9 numa alusão ao festejo popular que liberta! Durante toda coreografia haverá um sétimo elemento que ficará encantado com os passos e anotando cada ação dos atores, como se estivesse tentando teorizar aquele prazer. Como diz nosso Carnavalesco Flávio Campelo “De carnavalesco e louco, todo mundo tem um pouco”

Ortaet

Anúncios