TRUPE ORTAÉTICA ACABA DE PARIR MAIS UMA OBRA PELOS OLHARES DA CORPOESIA DE COHEN E ATORES-ATIVOS DO CENTRO DA JUVENTUDE HELENA PORTUGAL


Ortaet poetiza com palavras a corpoesia ****
(re)PARTO vezes muitos germinais dessas culturalizações da periferia, valei-me poesia!!!
As sombras que assombram meus pés, percorrem devagar o chão quente, sangue ferve, olhar aquece, acolhe e recolhe… Sangue parindo vida, renascer em vento uivante, em poeira que levante, sangue jorra em direções de dentro de mim… Vias e veias que irrigam meu amor latente. De repente repito meu verso germinal. Núcleo-solo, quando ainda não vem o temporal, rizoma-ser quando ainda não ferveu meu estado espacial. Olhar nenhum pariu um coração vazio, amor em lócus, terra e sereno baldio! Tiago Ortaet

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s