“Os olhos são a nudez da alma” INÍCIO DA TURMA DE DANÇA-TEATRO


Este slideshow necessita de JavaScript.

Começamos com tudo!!!

Aproveito para pedir licença a uma grande mestre da dança de São Paulo,  Mirtes Calheiros, (com quem recentemente aprendi técnicas num workshop ministrado por ela) , para expor um texto introdutório sobre esse conceito que vamos abordar na Trupe Ortaética.

Dança-Teatro ou Teatro-Dança?

A dança-teatro se configura como uma arte com características específicas, que se distingue da dança contemporânea e do teatro. Muito mais do que simplesmente unir teatro e dança, a dança-teatro é uma expressão artística que se vale de múltiplas linguagens para a elaboração de uma estética e uma dramaturgia própria, diluindo a fronteira entre essas modalidades artísticas, de tal forma que não se identifica onde começa um e termina a outra.

Laban deu os passos fundamentais para a criação da dança-teatro, propondo a construção e ampliação de um repertório próprio de movimentos em consonância com universo interior do intérprete.

Arte é pulsação, é uma necessidade absoluta que se impõe àqueles que a realizam. Todo artista trás em seus trabalhos vestígios de influencias que absorve durante sua vida, oriundas de diversos âmbitos sócio/culturais. Inúmeros fatores compõem uma personalidade artística, uma maneira de olhar e recortar a realidade e de atuar na vida e na arte, que de todo não se encontram separadas.

A Cia Artesãos do Corpo foi construindo ao longo de 10 anos uma maneira particular de realizar a dança-teatro, criando processos de investigação próprios. Soma-se a isso um convívio eclético, uma direção que leva em conta uma certa pedagogia na relação com seus componentes, que entre outras coisas têm direito ao tempo para poder amadurecer suas idéias e convívio com os demais. Isso acaba moldando um fazer artístico, onde a primazia não é a técnica, mas as pessoas.

Estimulo os intérpretes da Cia Artesãos do Corpo a circular sem preconceitos pela dança, pela performance, pelo teatro, e outras linguagens, de tal forma que o que importa não é necessariamente o primor em nenhuma dessas atividades, mas a necessidade de se manifestar através delas. Em suas experimentações, dogmas e tabus pertinentes a certas categorias artísticas devem ser abandonados, dando lugar a ousadia e ao risco. A academia é o lugar mais apropriado para defesa de teses. No palco só há espaço para a arte.

Os depoimentos sobre determinado tema, ora pessoais, ora coletivos, obrigam o artista a mergulhar na linguagem da qual lançaram mão, seja por necessidade do tema tratado ou puramente pessoal de investigação e prazer. Nesse momento um cem numero de questões surgem e a quebra de princípios rígidos se faz necessária.

A pesquisa de linguagem que a companhia desenvolve possui inúmeras especificidades que demandariam outras considerações, mas o que é claro é que a dança-teatro é uma linguagem artística diferenciada e independentemente dos processos adotados para a construção de seus espetáculos e rotinas de criação, merece um olhar mais atento da crítica e dos pesquisadores para aprofundar a discussão sobre o que surge desse hibridismo que se configura como uma linguagem e uma forma de expressão.

 Mirtes Calheiros                                                                                               

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s