VI FORMARAU – PROGRAMAÇÃO


Trupe Ortaética de Teatro Comunitário Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes convidam para a solenidade teatral

VI FORMARAU

Recortes poéticos

Dia 16 de Julho de 2011

Das 19h às 21h no auditório do Palácio do Trabalhador Rua: Galvão Bueno, 782 Liberdade – São Paulo SP


Estudos dos Movimentos com o Grupo Cia Expandida

FENÔMENOS SUTIS – 30min

Livremente inspirado no conto “O espelho” de Guimarães Rosa. Espetáculo feito a partir da linguagem performance adaptável a palcos e espaços alternativos, experimentações em não lugares. Interpretes criadoras: Carol Piques, Célia Gnecco, Ju Malagola, Lilia Reis, Val Contessa. Direção: Lilia Reis. Produção: Ju Malagola


Experimentos performáticos como processo de pesquisa sobre temas atuais  – Criação e Direção: Tiago Ortaet e Ivana Kloster

DESTRILHOS  20min

O fardo do tempo individual e a sangria do afeto pessoal na metamorfose coletiva desse gira-mundo. Uma perspectiva poética e retórica dos amores do hoje e do talvez. Entre um alô e outro o sinal da contemporaneidade pode virtualizar a invenção do amor nos dias de sempre-maratona.

Apresentação Teatral – Alunos do Módulo I – Profª. Sol Borges

PÁTRIA QUE ME PARIU – 40min
 Inspirada na obra de Gabriel Pensador, “Pátria que me pariu” traz a história de Daniela, uma prostituta que levada pelo desespero, depois de tentar por diversas maneiras abortar seu filho, o abandona na rua. Com uma pitada de humor a peça revela que os excluídos não são só mais um perdido no mundo, assim como eu ou você eles possuem uma vida e carregam suas histórias.


Abertura de processo das montagens teatrais com as turmas de Adolescentes e Adultos  
Módulo II – Prof. Thais Aguiar
A CAIXA – 07 min
Inspirados nos contos que abordam a mitologia grega, o grupo se aventura com o intuito de abordar uma reflexão sobre a humanidade e sua conduta nos tempos de hoje e assim compreender os fenômenos naturais, culturais ou religiosos. “Os mitos estão perto do inconsciente coletivo e por isso são infinitos na sua revelação” – Joseph Campbell

O TEMPO – Leitura Dramática  – 07 min
Estudos sobre o tempo na visão de filósofos, físicos, espiritualistas e etc. Para Aristóteles, o tempo não poderia existir, já que nenhuma de suas partes existe. O grupo se debruça sobre um instigante processo que busca sintetizar e expressar através de diversas linguagens teatrais o significado do tempo.