FORMARAU 2008 no Meu Guri


***Trupe Ortaética celebrando o teatro social***

O trabalho começou na tentativa de vingar alicerces firmes para experiências cada vez mais intensas.
Sabíamos, portanto que pelo caminho alguns ficariam, pelas dificuldades, pelos problemas familiares, mas não antes sem experimentar o gosto inesquecível do teatro de rua.
Naturalmente, buscamos sempre estreitar nossa relação, como todo bom grupo, juntos resolvemos problemáticas desafiadoras e nos solidarizamos com os que precisaram de nossas ações.
Outros tantos chegavam e a juventude esfuziante estava sempre renovada!
Nos revemos a cada nova proposta de intervenção urbana, saboreamos nossas fotos, vídeos e fatos! Fomos também platéia de nós mesmos!
Em Março deste ano, demos a largada para uma corrida cultural onde a bandeirada é sempre a formação de cidadãos reflexivos e capazes de intervir no cotidiano urbano com arte.
Em 2008 foram mais de 20 eventos de Arte/Educação entre performances de rua, intervenções urbanas, cenas abertas e encontros de pesquisa. Além das aulas de linguagem cênica, dos jogos teatrais, das cenas do improviso, dos aquecimentos, alongamentos e relaxamentos, todos propositivos perante nosso objetivo maior: O teatro Social!
Foram mais de 150 participantes, divididos em 7 grupos teatrais, muita animação, troca de experiências e compartilhamento de momentos especiais… Essenciais!
No sábado, dia 06 de Dezembro de 2008, transformamos o auditório do Núcleo MEU GURI numa assembléia comunitária em comunhão cultural celebrando nossas atividades; recebemos aproximadamente 230 pessoas das 9 às 12h com muita alegria.
Foi tempo de rever as ações culturais e pensar na importância da arte como canal necessário de expressão do ser humano; esse foi o tema principal.
Convocamos a participação dos pais presentes para uma dinâmica onde metaforicamente o “papel” serviu como base de ser a representação de nossa necessidade de conviver e de se expressar…
Os pais balançaram os papéis e perceberam seus sons vibrantes; em seguida foram orientados a amassar os papéis com muita violência e força; novamente foram orientados a sacudir os papéis para cima; daí perceberam que os papéis não faziam mais barulho, não tinham mais a energia de antes… Assim se sentem as pessoas que são cerceadas em seus direitos de se expressar, de viverem em comunidade, de terem acesso aos meios culturais… De não poderem soltar sua voz, de não serem ouvidas.
Foi sem dúvida um momento reflexivo desse dia festivo.
Houveram ainda apresentações de Violino, Recital de Poesias, Homenagens, Exibição dos vídeos artísticos da trupe, entrega do amigo secreto, entrega dos certificados e comes & bebes.
O evento foi encerrado com a fala do Coordenador Luiz discursando sobre a importância da participação dos pais na vida dos filhos.
Os integrantes dessa trupe “biodiversa” se integram nas suas diferenças, idades, raças, origem, classe social, repertório cultural, tudo se mistura para formar com poesia a TRUPE ORTAÉTICA DE TEATRO PERFORMÁTICO; ambulante, retirante e itinerante.

Professor Tiago Ortaet
10/12/2008

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s